Make your own free website on Tripod.com


Arquivos Digitais

Fórum da Qualidade

 

Folha de Rosto

 

Controle de Alterações

Versão

Data de Aprovação:

1

                10/06/2005

 

 

1. OBJETIVO

 

Padronizar e fornecer diretrizes para a execução racionalizada dA assentamento de batentes e a colocação de portas.

2. APLICAçãO

 

É aplicável à equipe de profissionais composta por marceneiros, pedreiros, ajudantes, mestre de obra e engenheiro.

 

3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

 

Projeto de arquitetura

Projeto de contrapiso, executado na obra (caso haja)

Projeto de alvenaria (modulação, caso haja)

 

4. DEFINIções

 

Não aplicável.

 

5. responsabilidade E autoridade

 

Vide íntegra do procedimento.

 

6. procedimentos

 

6.1. Materiais e equipamentos

 

bullet

Batentes e portas de madeira

bullet

Chapas de compensado resinado de 6mm de espessura

bullet

Sarrafo de 1” x 2” para travamento

bullet

Cunhas de madeira

bullet

Martelo

bullet

Serra circular elétrica manual

bullet

Serra circular de bancada de marceneiro

bullet

Prumo de face

bullet

Régua de alumínio com nível de bolha acoplado

bullet

Aparelho de nível laser ou nível alemão

bullet

Trena metálica ou metro articulado

bullet

Esquadro manual de carpinteiro

bullet

Esquadro de alumínio

bullet

Bancada para montagem de batentes feita na obra

bullet

Lápis de carpinteiro

bullet

Formão

bullet

Plaina

bullet

Dobradiças

bullet

Fechaduras completas

bullet

Guarnições

bullet

EPIs: capacete, bota, luvas de raspa e óculos de segurança.

 

6.1.1. Materiais específicos para colocação de batentes parafusados

 

bullet

Brocas de aço rápido para madeira com diâmetros de 5mm, 8mm, 12,5mm e 17mm

bullet

Broca de vídea com diâmetro de 8mm

bullet

Cavilha de madeira com diâmetro de 12,5mm

bullet

Parafuso com diâmetro de 10mm e comprimento de 65mm, auto-atarrachante, com cabeça de fenda

bullet

Furadeira elétrica com gabarito limitador para o furo da cavilha

bullet

Pregos 7x8, 15x15, 19x36 e 12x12 (sem cabeça)

bullet

Bucha S-8

bullet

Cola branca para madeira

 

6.1.2. Materiais específicos para colocação de batentes com espuma de poliuretano

 

bullet

Espuma de poliuretano em spray com pistola aplicadora

bullet

Borrifador de água

bullet

Estilete ou lâmina de serra

 

6.2. Método executivo

6.2.1. Condições para início do serviço

 

A alvenaria deve estar concluída, com vãos prontos para o recebimento dos batentes (faces planas e aprumadas e vão com 50mm a 100mm de folga de cada lado, para o encaixe do batente montado). No caso de batentes fixados por parafusos, os blocos de alvenaria que estiverem posicionados nas alturas em que serão parafusados os batentes devem estar preenchidos com argamassa 1 : 4 em volume. Em se tratando de fixação com espessura de poliuretano, os blocos devem ser chapiscados.

As taliscas das paredes devem estar posicionadas no ambiente, com esquadros conferidos. O contrapiso deve estar pronto ou com suas taliscas posicionadas.

 

6.3. Execução do serviço

6.3.1.Preparação dos batentes

 

Confeccionar uma bancada para montagem centralizada dos batentes.

Montar os batentes na bancada, de acordo com as seguintes orientações: posicionar as ombreiras na bancada, verificando em seguida suas medidas e a necessidade de se efetuarem eventuais cortes, uma vez que as ombreiras devem ficar com a medida exata para a colocação. Posicionar a travessa “sobre” as ombreiras. Conferir as dimensões e o esquadro do batente. Fixar a travessa com pregos 19 x 36 e também os travamentos (sarrafos 1” x 2”) com pregos 15 x 15, respeitando as dimensões. Se necessário, se possível fazer pré-furos com uma broca de 5mm de diâmetro para evitar a ocorrência de rachaduras na madeira.

Para batentes fixados por parafusos, executar na central os seguintes procedimentos: verificar no projeto, ou in loco, a posição dos blocos preenchidos com argamassa a fim de decidir a altura da furação dos batentes. Furar o batente com broca de 8mm de diâmetro em três alturas pré-escolhidas, tomando como referência aquela em que os blocos preenchidos com argamassa se encontram no vão. Para cada altura, fazer dois furos lado a lado na horizontal, espaçados de 3cm a 5cm, dependendo da largura do batente. Sobre os furos anteriores, fazer um outro orifício com broca de aço rápido de 12,5mm de diâmetro, utilizando limitador acoplado de 1,5cm para garantir a profundidade do furo para a cavilha.

Distribuir os batentes já montados nos pavimentos, de acordo com a quantidade e os tipos necessários, posicionando-os próximos ao local de colocação.

  

6.3.2. Colocação dos batentes

6.3.2.1.  Batente fixado por parafuso

 

Posicionar o batente no prumo, encostando os pés das ombreiras sobre o nível do piso acabado e mantendo a folga existente entre o batente e o vão igualmente espaçada para ambos os lados.

Verificar o prumo e o nível das ombreiras, utilizando uma régua de alumínio com nível de bolha acoplado e/ou um prumo de face e nível, certificando-se que esteja correto para poder proceder à fixação do batente na alvenaria. Ajustar qualquer diferença de nível por meio de cunhas de madeira.

Fixar ombreiras com cunhas de madeira instaladas contra as faces dos vãos nos devidos locais, para travar o conjunto, distanciadas cerca de 10cm do ponto de fixação dos parafusos.

Conferir o prumo e o nível das ombreiras novamente, fazendo os ajustes finais por meio das cunhas. Colar as cunhas entre o batente e a alvenaria.

Furar a alvenaria com uma broca de vídea de 8mm de diâmetro sobre o furo do batente e fixar buchas S-8 nestes furos. Fixar o batente na alvenaria, utilizando parafusos e colar as cavilhas nos furos com cola branca, deixando-as rentes ao batente (nunca “enterradas”).

Recomenda-se Proteger o batente para que ele não seja danificado posteriormente durante o sarrafeamento da massa de revestimento. Essa proteção pode ser efetuada pregando-se uma tira de chapa de compensado resinado de 6mm com a largura exata do batente e altura de pelo menos 80cm, utilizando pregos de 7 x 8.

Preferencialmente, deve-se conservar o sarrafo de travamento posicionado na altura dos pés do batente (entre ombreiras) até a época de instalação das portas, para garantir que a umidade natural da obra não provoque inchamento ou empenamento dos batentes prontos.

6.3.2.2.  Batente fixado por espuma de poliuretano

 

Posicionar o batente no prumo, encostando os pés das ombreiras sobre o piso acabado e mantendo a folga existente entre o batente e o vão igualmente espaçada para ambos os lados. Esta folga deve ser de 10mm a 15mm de cada lado.

Posicionar uma régua de alumínio entre as taliscas do vão e alinhar o batente junto a ela. Verificar o prumo e o nível das ombreiras, utilizando uma régua de alumínio com nível de bolha acoplado e/ou um prumo de face e nível, certificando-se que esteja correto para que se possa proceder à fixação do batente na alvenaria. Ajustar qualquer diferença de nível por meio de cunhas de madeira.

Fixar as ombreiras com cunhas de madeira instaladas contra as faces do vão para travar o conjunto, atentando para não posicionar cunhas nos locais em que será aplicada a espuma.

Conferir o prumo e o nível das ombreiras novamente, fazendo os ajustes finais por intermédio das cunhas.

Aplicar espuma de poliuretano em uma faixa de 25cm, em três pontos de cada ombreira, sendo um deles próximo ao pé, outro ao centro e o terceiro próximo à travessa.

 

Atentar para o fato de que a superfície em que a espuma será aplicada deve estar chapiscada, limpa, livre de poeira ou gordura e ligeiramente umedecida para abreviar o tempo de expansão. O umedecimento da superfície pode ser feito com o auxílio de um borrifador de água.

 

O batente assim fixado não deve sofrer perturbações nas primeiras 24 horas. Transcorrido esse período, retirar o excedente de espuma endurecida com um estilete ou uma lâmina de serra.

Proteger o batente para que ele não seja danificado quando ocorrer o sarrafeamento da massa de revestimento. Essa proteção pode ser efetuada pregando-se uma tira de chapa de compensado resinado de 6mm com largura exata do batente e altura de pelo menos 80cm, utilizando pregos 7 x 8.

De preferência, deve-se conservar o sarrafo de travamento posicionado na altura dos pés do batente (entre ombreiras) até a época de instalação das portas, para garantir que a umidade natural da obra não provoque inchamento ou empenamento dos batentes prontos.

 

6.3.2.3.  “Conjunto porta pronta” fixado por espuma de poliuretano

 

O “conjunto porta pronta” consiste no batente já montado e acabado, incluindo as portas, com dobradiças e fechaduras posicionadas. Para sua colocação, é recomendável que o revestimento interno já esteja acabado (pronto para pintura) e o piso com acabamento final terminado, incluindo a colocação de baguetes nos vãos de transição de pisos quentes para pisos frios.

A folga para colocação do batente deve ser de 10mm a 15mm de cada lado. Posicionar o batente no prumo, encostando os pés das ombreiras sobre o piso acabado e mantendo a folga existente entre o batente e o vão igualmente espaçada para ambos os lados.

Posicionar uma régua de alumínio sobre a parede e o vão, alinhando perfeitamente o conjunto. Verificar o prumo e o nível do batente, utilizando uma régua de alumínio com nível de bolha acoplado e/ou um prumo de face e nível.

Fixar as ombreiras com cunhas de madeira instaladas contra as aces do vão para travar o conjunto, atentando para não, posicionar cunhas nos locais onde será aplicada a espuma.

Conferir o prumo e o nível novamente, fazendo os ajustes finais por intermédio das cunhas.

Aplicar espuma de poliuretano em uma faixa de 25cm, em três pontos de cada ombreira, sendo um deles próximo ao pé, outro ao centro e o terceiro próximo à travessa.

 

Atentar para o fato de que a superfície em que a espuma será aplicada deve estar chapiscada, limpa, livre de poeira ou gordura e ligeiramente umedecida para abreviar o tempo de expansão. O umedecimento da superfície pode ser feito com o auxílio de um borrifador de água.

 

Transcorridas 24 horas, retirar o excedente de espuma endurecida com um estilete ou uma lâmina de serra.

Conservar o sarrafo de tratamento posicionado na altura dos pés do batente (entre as ombreiras) ou manter as portas constantemente fechadas pelo menos nas primeiras 24 horas, até a completa secagem da espuma, o que garantirá a ausência de inchamento ou empenamento dos batentes prontos.

 

6.3.3. Colocação das portas

 

Encostar a porta no batente para riscar os trecho que devem ser ajustados. O ajuste deve ser feito deixando-se uma folga de 3mm em relação ao batente (nas laterais e na parte superior da folha) e de 8mm em relação ao nível final do piso acabado. Os cortes, se necessários, devem ser feitos com serra de vídea ou plaina.

Marcar as posições das dobradiças e da fechadura. Abrir o furo para a fechadura com uma broca de aço rápido de 17mm de diâmetro e um formão, com a porta devidamente reforçada na região de trabalho, isto é, prensada por dois sarrafos com grampos.

Marcar, com o auxílio do graminho, a profundidade do corte na porta para a instalação das dobradiças; cortar a espessura necessária com o formão. Em seguida, parafusar as dobradiças na porta.

Posicionar a porta corretamente no vão, parafusando as dobradiças no batente. Deve-se atentar para o fato de que as ferragens não pintadas ou cromadas devem ser protegidas contra a corrosão, a fim de não prejudicar o acabamento das portas (formação de manchas).  Colocar a fechadura na porta e, em seguida, abrir os furos no batente para a lingüeta e o trinco, utilizando furadeira e formão.  Colocar as guarnições com prego 12 x 12 sem cabeça, recorrendo a uma serra de meia esquadria para eventuais cortes necessários. Observe-se que guarnições mais largas geralmente fornecem melhor acabamento.

Após a colocação, as portas devem ser mantidas fechadas ou abertas e encunhadas para evitar que batam com o vento.

 

7. Registros

 

Ficha de Verificação de Serviços

 

8. Anexos

 

8.1.  Ficha de orientação de Serviços

 

8.2.  Ficha de Verificação de Serviços