Make your own free website on Tripod.com


Arquivos Digitais

Fórum da Qualidade

 

Folha de Rosto

 

Controle de Alterações

Versão

Data de Aprovação:

1

                10/06/2005

 

 

1. OBJETIVO

 

Padronizar e fornecer diretrizes para a execução revestimento externo em pastilha cerâmica.

2. APLICAçãO

 

É aplicável à equipe de profissionais composta por ladrilheiro, AJUDANTE, mestre de obra e engenheiro.

 

3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

 

Projeto ARQUITETURA

4. DEFINIções

 

Não aplicável.

 

5. responsabilidade E autoridade

 

Vide íntegra do procedimento.

 

6. procedimentos

6.1. Materiais e equipamentos

 

bullet

Pastilhas Cerâmicas.

bullet

Argamassa colante.

bullet

Argamassa de rejuntamento.

bullet

Vassoura.

bullet

Lápis de carpinteiro.

bullet

Balde.

bullet

Espuma.

bullet

argamassadeira.

bullet

carrinho-de-mão.

bullet

colher de pedreiro.

bullet

Trena metálica.

bullet

Balancim.

bullet

Mangueira de nível.

bullet

Linha de nylon.

bullet

Espátula.

bullet

Trincha.

bullet

Colher de pedreiro.

bullet

Desempenadeira dentada.

bullet

Régua de alumínio.

bullet

Martelo de borracha.

bullet

Masseira.

bullet

Desempenadeira de borracha.

bullet

Esponja.

bullet

EPIs: capacete, bota, luvas de raspa e óculos de segurança.

 

 

6.2. Método executivo

 

6.2.1 Preparação da argamassa

 

• Aplicar pastilha, no mínimo, 28 dias após a aplicação do reboco

• A argamassa colante de fachada deverá ser do tipo II – flexível (obrigatoriamente).

• Preparar a argamassa e deixar descansar no caixote de 10 a 15 min,

remisturando antes de iniciar a aplicação sobre a base (emboço). Utilizar a

argamassa colante num prazo máximo de duas horas após seu preparo, sendo

proibida a redosagem de água no caixote.

• Determinar o nível da 1ª fiada e marcar no reboco, estendendo a linha de

nylon para orientação.

• Com o auxílio de uma régua de alumínio e um martelo dede borracha, alinhar

e reforçar a fixação das pastilhas.

 

6.2 Aplicação da argamassa colante sobre o reboco

 

• Molhar levemente a superfície do reboco a receber a argamassa de assentamento

utilizando uma trincha.

• Espalhar a argamassa utilizando desempenadeira dentada, com dentes de no

mínimo de 6 x 6 mm. A quantidade de argamassa deve ser suficiente para

preencher irregularidades no prumo ou emboço.

• Utilizar a argamassa colante num prazo máximo de 2 horas após seu preparo,

sendo proibida a redosagem de água no caixote.

• Manter as juntas e as superfícires da cerâmica limpas durante o assentamento.

• Espalhar em faixas compatíveis com as condições de vento e Sol para evitar

formação de película (falsa aderência).

• Assentar a 1ª fiada definindo a modulação horizontal; respeitar a espessura das juntas.

• Com o auxílio de uma régua de alumínio e um martelo de borracha alinhar e reforçar

a fixação das pastilhas.

• Executar modulação e juntas de dilatação, conforme detalhadas em projeto

(ver nota: juntas).

• Em caso de revestimento especial, seguir orientação do fabricante.

 

 6.3 Rejuntamento

 

• A cerâmica deverá ter, no mínimo, 72 horas de assentada.

• Limpar e umedecer as superfícies das juntas.

• Aplicar a argamassa de rejuntamento sobre as juntas (levemente umedecidas),

comprimindo-a de modo a preencher totalmente os vazios com o auxílio de

uma desempenadeira de borracha (utilizar argamassa de rejunte flexível).

• Remover excesso de pasta e frisar o rejuntamento.

• Limpar a superfície no mínimo 15 minutos após a aplicação do rejunte com o auxílio

de uma espuma umedecida.

 

NOTA:

• Verificar todas as condições de preparo na embalagem. Argamassas para uso externo são

atualmente aditivadas. Para conferir flexibilidade e impermeabilização, dosagens de água/tempo

de descanso fora do especificado poderão comprometer estas características.

• As juntas devem ser projetadas antes do assentamento:

– Juntas de assentamento: obrigatórias entre as peças com espaçamento mínimo de 2

mm para revestimentos internos. Juntas mais largas são em

função de peças e aspectos que se pretende alcançar;

– Juntas de estruturas: são as da estrutura de suporte e devem ser respeitadas em

posição e largura;

– Juntas de expansão/contração: dependem da destinação e exposição a variações

térmicas e umidade.

• Outros processos de assentamento que não utilizem argamassa colante industrializada deverão

ser validados como processos especiais.

 

 

7. Registros

 

Ficha de Verificação de Serviços

 

8. Anexos

 

8.1.  Ficha de orientação de Serviços

 

8.2.  Ficha de Verificação de Serviços